Tag Archives: iPad

the new newsstand: wired thoughts

Enquanto a Oyster provocava, a conceituada Wired resolveu mostrar um vídeo do que seria o futuro das publicações, com base na evolução e nas mudanças de hábitos e conceitos que temos vivido nos últimos anos.

Seu protótipo de revista digital é interessante. Pensar que a experiência de leitura de uma revista pode mudar em pouquíssimo tempo é estimulante para uns e assustador para outros, que curtem o toque do papel, o “virar a página” e suas cores vivas.

Aliás, esse é um ponto que vale ser levantado. O protótipo da Wired mostra alguma interação e muitas cores. O que me fez pensar em algo que é uma queixa entre os adeptos de e-books: o excesso de preto no branco. Quem tem o Kindle, da Amazon, não vê cores. Nem no e-reader da Sony. E apesar de ser agradável a leitura exatamente por não refletir luz, é curioso notar que até o papel de um livro reflete mais luz que o gadget. Um exemplo claro é visto na foto que abre o post, onde a página da esquerda é eletrônica, e a da direita, papel.
Logo, ter publicações com a mesma intensidade visual é algo extremamente atraente. E em se tratando da Wired, isso jamais poderia ser diferente.

No quesito interação, é legal o modo que passamos a ver gráficos, por exemplo. Clicando nas variáveis, temos diferentes informações. Mas ainda achei pouco. 

tablet da Sports Illustrated traz esses recursos muito mais avançados, com vídeos, inclusive. O que torna a experiência melhor e mais completa, sem dúvida. Mais no estilo iPad, da Apple.

Outros dois detalhes chamam a atenção naturalmente, ao ver a proposta da Wired: o formato, que permanece com cara de revista impressa, e os anúncios, que continuam idênticos aos impressos.

Não acredito que manter o formato “revista impressa” seja uma estratégia para agradar aos apaixonados pelo meio. Desenvolver uma linguagem própria e específica me parece mais sábio e coerente. Tanto em redação como em direção de arte.

O mesmo digo para anúncios. Mouse-over sobre o logo que me leva ao site é óbvio demais, e pouco atraente. Seria legal ter novidades na área, também. O leitor vai naturalmente esperar por isso.

A própria Wired já levantou outros pontos que seriam importantes para a evolução das revistas digitais, e um deles é a flexibilidade. A pessoa conseguir dar aquele jeitinho para carregar o gadget.

Ou seja, tudo indica que as revistas terão outra cara logo mais. Semelhantes ao que temos hoje em alguns aspectos, e infinitamente diferentes, insistirão os apaixonados por papel.
Talvez valha guardar alguns exemplares de hoje para a posteridade, pelo menos para matar a saudade quando ela bater.

Advertisements

Leave a comment

Filed under na tecnologia

goodbye notebooks?

Me parece que antes que desapareçam os livros, são os notebooks que estão fadados ao desaparecimento. No Japão – um país que está pelo menos 5 anos à nossa frente no quesito tecnologia – pelas ruas, cafés e locais públicos, o que se vê são pessoas empunhando seus celulares de última geração, digitando, socializando, produzindo conteúdo. Os notebooks são peça rara; difícil de se encontrar no meio da multidão alguém que os tenha. Até hoje, eu achava que essa realidade estava um pouco distante, ainda me sentido presa ao meu trambolho (tenho notebook e netbook, e nenhum dos dois me satisfaz plenamente), até que vejo o iPad e  me pergunto se ele vai realmente mudar tudo como fez seu irmão mais velho iPod (em outros quesitos, obviamente). A sensação de que ele ainda é muito intermediário a muita coisa que já existe e que virá a existir me incomoda, mas ele não deixa de ser uma mola propulsora para o adeus definitivo aos notebooks. Não parece?

(0 macbook cover é da Twelve South)

Leave a comment

Filed under na tecnologia