Tag Archives: customização

mass customization: mais cases

Um site onde o consumidor cria sapatos personalizados para seus filhos, escolhendo estilo, sola e cores. 

  

 

Veja o site do tênis, que assim como algumas geladeiras já lançadas por aqui, permite com que o tênis seja decorado com uma caneta de tinta removível. 

Leave a comment

Filed under na moda, no consumo

mass customization: estratégia de diferenciação

Muitas empresas têm usado da customização como um toque extra para atrair clientes e a atenção do mercado.
Hotéis no Brasil e no mundo, por exemplo, oferecem hoje uma gama de serviços e produtos para que o hóspede se sinta melhor, com tudo adequado a ele: de modelos de travesseiros a tipos de sal. Nestes casos, nada é criado pelo consumidor para ele usar, a variedade é apenas disponibilizada para que haja opção de escolha, e com isso, o risco de haver o que cada um deseja é maior. Alguns exemplos são o Emiliano e o Unique Garden.

Há também um outro uso da customização, de forma sazonal, para criar buzz em torno da marca.
Um bom exemplo disso é a ação da Volkswagen na criação do Hotel Fox. Um hotel 3 estrelas em Compenhagen foi usado como cenário para 20 artistas criarem 61 quartos. O único quarto que restou, foi então disponibilizado para que consumidores criassem seu design e quando o resultado sair (ainda não foi divulgado), o vencedor terá a oportunidade de passar 2 semanas na cidade e coordenar o desenvolvimento do projeto com profissionais.

E aqui no Brasil, a mass customization veio com tudo em um produto popular, a cerveja.
No ano passado a Kaiser pediu a 11 mil consumidores de 130 cidades do país que ajudassem na criação de seu novo sabor. Como nunca foi uma cerveja super querida pelo público, o resultado é extremamente positivo para a marca, dando o sinal de que ela se importa com o que pensam, e que estava disposta a mudar.

Independente da estratégia usada, marcas que ouvem o consumidor caem na simpatia até de não-clientes. E fazer produtos de acordo com as opiniões, apesar de ser um passo ousado, normalmente é certeiro.

Leave a comment

Filed under no marketing

mass customization: I do, I do, I do

No que diz respeito às roupas e acessórios, as possibilidades de customização são infinitas e já bem disseminadas por aí.

Com poucos recursos e algumas boas idéias podemos criar looks bastante inusitados e interessantes.

Eu quis manter simples o visual customizado. Particularmente sou adepta às camisetas com estampas que tenham a ver comigo e com sapatos com algum toque extra.

Aqui você tem a idéia básica do look, calça e camiseta lisa. Achei uns botões e pensei em usá-los também:

O resultado é o que segue. Uma estampa que tem a minha cara, adoro a coleção Amar É. Os botões substituindo os originais da calça. A bolsa com uma mensagem: bolsas também têm grande potencial de customização, e podem dizer muito a seu respeito. Sapatos feitos à mão: estes já estavam prontos, mas há como customizar tanto o design como formato do seu pé. E acessórios para enriquecer uma idéia simples.

Este é um look bem personalizado, mas ainda é uma customização pensada e criada por uma pessoa para ela mesma.

Que tal pensar em uma loja, voltada para os tweens, onde os jovens consumidores participam do processo de criação das roupas?

Na Fashionology LA, é isso que acontece. Através de computadores touch-screen disponíveis logo na entrada da loja as consumidores selecionam o tipo de peça, a cor e a estampa, além das aplicacões extra disponíveis por tema como Juku, Pop, Rock, Malibu e Peace. Com as escolhas feitas, a menina se encaminha para o U-Bar onde uma “vendedora” finaliza a estampa e fornece todos os acessórios escolhidos para finalizar a customização no balcão Make It. Depois, com a roupa finalizada, a menina posa para a câmera e sua imagem é transmitida nos telões da loja e enviada para seu e-mail.

E que tal, ainda, desenhar o seu próprio vestido, escolhendo tipos de top, saia, estampas e cores complementares para ter um look só seu? Esta é a proposta do site Studio 28 Couture, e essa é a minha combinação para uma sexta-feira arrumadinha:

Leave a comment

Filed under na moda

mass customization: what’s new about it?

Você pode estar se perguntando, ou afirmando, qual é a novidade a respeito disso, já que tanto já se falou e já se fez sobre customização? A diferença agora é que a customização deixou de ser improvisada e artesanal para ser uma provocação feita pelas próprias empresas de consumo, que não só incentivam como também promovem (em seus próprios processos industriais) uma nova forma de customização. 

A customização de massa é um contrasenso, já que customização presume a personalização, a adaptação de algo de acordo com o gosto ou necessidade específica de alguém. Como pode ser personalizado, se é de massa? As empresas entenderam que, apesar de produzirem bens aos montes, elas precisam fazer com que os consumidores se sintam únicos, donos de um produto exclusivo. Ainda que sejam variações de opções pré-formuladas, o consumidor sente que tem a possibilidade, ainda que limitada, de mexer na cor da geladeira ou na estampa do sapato. 

“Foi criação minha!”. “Foi escolha minha”.

Que tal um chocolate com, literalmente, a sua cara? É a possibilidade que a Mars te dá através do site My M&Ms, o primeiro do gênero, que agora abre espaço para o My Dove Chocolate, onde o consumidor pode personalizar a mensagem que vem junto com o bombom, criando quase que um “chocolate da sorte” (ou do amor, ou do que for) só dele.

No site The Candy Lab, a marca potencializa a experiência, criando um laboratório onde, além de colocar seu rosto em um M&M, você ainda pode falar ou cantar.

——————–

Customização em massa, segundo a Wikipedia:

“A Customização em Massa (CM) é definida como a produção em massa de bens e serviços que atendam aos anseios específicos de cada cliente, individualmente, a custos semelhantes aos dos produtos não customizados. Dessa forma a CM oferece produtos únicos a baixo custo e com prazo de entrega relativamente curto, em um ambiente de produção em massa.

A CM pode ser entendida como uma evolução natural dos processos de negócios, resultante do aperfeiçoamento dos padrões tradicionais de organização de processos que possibilitou aumentar significativamente a flexibilidade e agilidade da empresa, bem como melhorar seus índices de qualidade, mantendo os custos competitivos.”

1 Comment

Filed under na tecnologia, no consumo

mass customization: feito por mim, para nós

Todos já conhecemos as infinitas possibilidades de customização de camisetas e tênis. Mas este fenômeno tem ganhado novas proporções aliado a outros, como a participação ativa do consumidor e a digitalização.

Na Internet o próprio Google tem sua versão personalizável, o iGoogle. O sistema de busca funciona normalmente, mas o usuário, após logar com uma conta gmail, pode escolher que conteúdos quer ver e deixar disponíveis na página.

Ainda no mundo digital, uma marca com grande destaque no estímulo à participação do consumidor é Doritos. Sua estratégia é sempre calçada em participação e personalização, e segundo a vice-presidente de marketing da Frito Lay, Ann Murkhejee, os fãs da marca são super responsivos e não se cansam de dizer o quanto curtem poder customizar o que é importante para eles.
Uma das ações mais divulgadas da marca foi a produção de um live arcade game para o Xbox, criado por um consumidor, no “Unlock Xbox”. A customização entra aqui na possibilidade de os jovens poderem se expressar e pedir a uma grande empresa que crie o game que está em suas mentes.

     

A colaboração do consumidor também é conhecida como co-creation, algo que as marcas têm falado cada vez mais. Sai na frente quem percebe que pode aproveitar – no bom sentido – o capital intelectual de quem conhece e faz uso das marcas, produtos e experiências.

E por que as pessoas topam pagar por algo que elas mesmas criaram? Quais os estímulos para ser co-criador?
Primeiro por status. Difícil quem não se gabe de seus talentos criativos.
Dinheiro também conta. Muitas empresas pagam por suas idéias.
Diversão, acredite se quiser, é um ponto importante. Quem se identifica com uma marca tem prazer em ajudá-la a desenvolver novidades.
E com tudo isso, surge algo interessante: esta função está se tornando uma profissão. Agências e empresas têm contratado pessoas com diferentes competências para mudar o fluxo tradicional de pensamento. E tem dado muito certo!

A rede americana Best Buy, percebendo a grande freqüência de mulheres em suas lojas, chamou 40 consumidoras na cidade de Aurora, no Colorado, para pedir ajuda no design de uma loja que atendesse às suas necessidades de experimentar produtos, que fosse mais confortável e pessoal, exatamente como elas queriam. Apesar de o custo da implementação desta loja customizada ter sido mais alto, também são altas as expectativas de movimento e lealdade por parte deste público.

O caminho é este: reconhecer os indivíduos para criar experiências únicas, e compreender que elas serão válidas e aproveitadas por muitos outros.

1 Comment

Filed under na internet, no comportamento, no consumo, no marketing

a spoonful of sugar: de volta à infância

Diversão é quase sinônimo de infância. Crianças sabem se divertir com pouco, com o inusitado, criam universos mágicos com uma facilidade invejável.
Além disso, têm um potencial enorme de criar tendências. As minhas contemporâneas lançaram moda do tênis Bamba customizado, das canetas de 10 cores, dos estojos de 4 partes, das calças do uniforme sem as tradicionais listas brancas laterais. Todo mundo seguia, caso contrário, não faria parte do grupo.

De olho na criatividade e no poder de influência dos pequenos, a loja Kideko, especializada em quartos infantis, lançou um concurso aos seus consumidores-mirins: desenhar o tema de seu próprio quarto.

Quem nunca quis ter um quarto exatamente como o dos sonhos?

Além de possivelmente ver seu desenho ser desenvolvido pela loja, criança vencedora irá ganhar um quarto completo, e um kit dos apaixonantes Smencils, lápis gourmet, com aromas incríveis.

Aqui no Brasil, algumas lojas já estão criando tapetes para os quartos dos pequenos utilizando seus rabiscos. Uma maneira bem divertida de homenagear a arte dos filhos e deixar o quarto a cara deles.

Leave a comment

Filed under nas artes, no consumo