Category Archives: nas bebidas

gentileza gera gentileza

Há alguns anos atrás minha irmã foi para um congresso em Praga e voltou expert em caminhar pelas ruas entruncadas da cidade e em reconhecer um bom bar. No quesito bar, ela voltou com uma notícia que muito me surpreendeu e me instigou: eis que trata-se de um costume local a cobrança de dois absintos a cada um consumido, para que este segundo possa ser consumido por alguém que chegue ao bar sem dinheiro.

Estranho mas lindo, não é? Imagine-se caminhando pelas ruas geladas de Praga pensando em ingerir algo que lhe aqueça quando você se dá conta que está sem um tostão furado…

Bom, passado este tempo, e ainda admirada com a gentileza etílica dos tchecos, me deparo com dois empreendimentos com espíritos semelhantes baseados na mais pura gentileza urbana.

O Ogori Café, descoberto por um cara de Portland em visita ao Japão, tem um sistema onde aquilo que você pede não é aquilo que você recebe. Ou seja, você pede um suco e pode receber um pacote de salgadinhos pedido pela pessoa que comprou antes de você, que por sua vez deve ter recebido o café da pessoa que veio antes dela.

 

Se no Ogori Café você compartilha experiências, em São Paulo você compartilha gentileza em forma de cafezinho.

A doce brincadeira acontece no Ekoa Café onde qualquer cliente pode deixar um café pago com um recado, poema, ideia, desenho. Na lousa do local, as bebidas disponíveis são indicadas e qualquer pessoa pode solicitar uma delas para beber na hora.

Interessante a forma como os três casos mostram como é possível agregar um valor social e de relação com o próximo em uma pequena compra como uma bebida, um salgadinho ou um café. E isso gera conectividade, interesse e curiosidade!

Advertisements

Leave a comment

Filed under nas bebidas, no consumo

mass customization: coca-cola freestyle

board6

Talvez o que você nunca imaginou que aconteceria acabou de acontecer. A Coca-Cola Company lançou em modelo experimental em algumas cidades dos Estados Unidos o dispenser de refrigerante, chás e afins chamado Coca-Cola FreeStyle.

cocacola-freestyle-logo

Nele é possível escolher até 100 tipos de combinações diferentes, entre bases (ou seja, marcas de bebidas), calorias e nível de cafeína, tudo através de uma interface touch screen.

Coca_Cola_Freestyle_Up_Close

As combinações, no entanto, serão pré setadas, o que faz com que seja possível tomar uma Coca-Cola com Raspberry e uma Fanta com Pêra, mas não um chá com Sprite.

3-cocacola_dispenser

Leave a comment

Filed under 1, na tecnologia, nas bebidas, no consumo

tryvertising: try at home

picture-211

Se o consumidor não vai até você, você pode ir até ele. Alguns modelos de tryvertising abordam o consumidor (e geralmente seus amigos) no conforto de suas casas, oferecendo degustações e até festas completas, a fim de ter esse momento íntimo com seu prospect.

Um programa nos Estados Unidos transforma a casa do anfitrião em um verdadeiro espaço para merchandising.

picture-13

Enquanto no Brasil, muitas das marcas de Whisky montam programas de desgustação completos (chamandos de mentoring) em festas e encontros de amigos.

A idéia, em geral, é que o tryvertising funciona particularmente bem em ambientes onde se pode cativar e envolver a audiência. Pode-se pensar na casa do próprio consumidor, ou em cafés, bres, resorts, salas de espera, transportes públicos, academias, escolas, espaços empresariais – basicamente em qualquer lugar que a sua audiência está disposta a congregar.

Leave a comment

Filed under nas bebidas, no consumo, no marketing

i want luxury, luxury: o luxo na guerrilha

Já foi o tempo em que as marcas de luxo não precisavam entrar na guerra do mercado. Não no sentido literal, mas pelo menos criando novas formas de se expôr e expôr seus produtos. A grande dama das champanhes aderiu à moda das lojas de guerrilha, abrindo lojas temporárias em espaços luxuosos ao redor do mundo. A nova boutique da marca está no nosso Shopping Iguatemi, na esquina anteriormente ocupada por Francesca Giobbi.

As outras lojas temporárias da Veuve Clicquot foram insaladas anteriormente em Alsterhaus, Alemanha e em Macau, China. 

 

A loja, ou melhor, boutique, que é a primeira investida da marca na América, fica aberta até o dia 31 de dezembro, abastecendo a sede de todos pela festiva bebida. Além de expôr e vender seus produtos, a marca expõe também ítens relacionados feitos por designers ou outras marcas de luxo, reforçando o seu posicionamento natural.

O mais incrível destes ítens é a Veuve Clicquot Vertical Limit criada pelo Porsche Design Studio. A adega, além de um desing fantástico, característico do estúdio, traz uma rara coleção com 12 vintages Magnum de 1,5L, que ajudam a contar mais de meio século de história do champanhe.

A marca vai além nas suas inter-relações de luxo, criando juntamente com o designer Karim Hashid sua primeira peça de mobiliário, a Clicquot Loveseat, para longas horas de degustação sustentadas por uma boa conversa.

1 Comment

Filed under nas bebidas, no consumo