this is a multiplayer world: mixed feelings

board-14

Com o aumento das tecnologias no dia-a-dia das pessoas, uma discussão tem também crescido nas rodas de bate-papo: que impacto elas têm na vida das pessoas e no seu desenvolvimento?

Especialmente em se tratando de videogames, esta discussão tem bastante fundamento.

Michael Highland, que trabalha tanto em cinema como na concepção de games, lançou um filme tratando exatamente deste tema, e foi aclamado na TED 2006.

picture-10

As Real as Your Life discute o impacto dos games na “programação” do cérebro e as consequências de se passar mais tempo no mundo virtual que na vida real.

Ao mesmo tempo que a violência do mundo virtual imita a do real, tem sido muito comum o oposto: atos extremamente criativos (de forma negativa) inspirados nos games.

Ele defende que, quando exposto à realidade virtual, o cérebro começa a desenvolver instintos novos de sobrevivência, altamente influenciados pelo que vêem dentro da tela.

Psicólogos e terapeutas falam sobre este comportamento como algo natural do ser humano. Se lembrarmos das mensagens subliminares nas propagandas de cinema e sua intenção de “reprogramar” o cérebro, criando uma necessidade, notamos que o videogame tem sido muito mais eficiente.

Há quem afirme que crianças e adultos têm plena consciência de realidade e ficção, e sabem que determinadas coisas “só acontecem nos games, nos desenhos”. 

Mas fato é: o comportamento do ser humano vem mudando, e as explicações ainda não satisfazem.

Advertisements

Leave a comment

Filed under na tecnologia, no comportamento

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s