the new playground: it can be everywhere

board_new-playground

E quando o playground sai de uma área restrita, como o pátio de uma escola, e toma proporções enormes a ponto de parar uma cidade?

Foi o que aconteceu em Tóquio com o projeto Big Shadow.

Enquanto crianças usavam os movimentos dos seus corpos para interagir com o videogame, o resultado era visualizado em uma projeção na lateral de um prédio de 7 andares. E o mais legal era que os movimentos dos braços e pernas provocam, nas sombras formadas, a criação de dragões, minotauros e outros seres fantásticos.

bs_shibuya_ooh   bs_tiaa_inst4

Isso é possível graças às tecnologias que ajudam a criar uma realidade virtual em qualquer ambiente, transportando o jogador a um mundo completamente fora deste onde vivemos.

Algumas empresas já produziram óculos e capacetes de realidade virtual, e as crianças acabam jogando videogame no jardim da casa, onde obstáculos como árvores, por exemplo, se transformam em monstros a serem derrotados – virtualmente, claro!

O mais interessante é que estes acessórios são capazes de “ler” o cérebro, e então criar a situação de acordo com o que o jogador está provocando. A razão disso é que muitos destes equipamentos nasceram de tecnologias desenvolvidas para treinamento de soldados e para estímulos de pessoas com deficiências, como no vídeo abaixo.

Cada vez mais os videogames se tornam parte do dia-a-dia das crianças, e podem ser aproveitados de maneiras bastante instrutivas e estimulantes, além de muito divertidas.

Advertisements

Leave a comment

Filed under na tecnologia, no comportamento

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s