cross-media politics: Obama wins!

É muito interessante ver algo tão tradicionalmente “quadrado” como uma campanha política aderindo às mudanças de comportamento do consumidor e assumindo uma nova face para atraí-lo.
A campanha de Obama é pioneira no fato de conhecer seu produto a fundo e vendê-lo como se deve, não apenas floreando com promessas, mas trazendo relevância e conteúdo às suas mensagens, uma verdadeira aula de construção de marca.

Corridas pela presidência, dizem os especialistas, são normalmente vencidas por momentos de força, quando o candidato demonstra poder de mudar alguma regra, alterar algum caminho. Os eleitores buscam isso quando olham suas campanhas: que poder ele tem? E quando este poder se evidencia já na comunicação, praticamente não há mais páreo para ele.

É assim com as eleições, é assim no dia-a-dia de serviços e produtos. O consumidor compra uma marca, o eleitor vota em uma marca, elege seu vencedor, aquele em quem mais confia, aquele com quem simpatiza, aquele que falou no momento certo, no lugar certo, a palavra certa.

E quanto mais experiências positivas ele tiver com esta marca (serviço, produto, candidato, partido, causa), quanto mais puder engajar, interagir, mais chances há de conquistar seu voto.

O que vale no caso da campanha de Obama é trazer para o nosso cotidiano de marketing a lição de como se anuncia, de como se vende. Isso é tão evidente que ele foi eleito, pela AdAge, o anunciante do ano!

Claro que não foi por unanimidade. Há controvérsias sobre o conteúdo de sua campanha. Mark Kaline, Diretor de Mídia Global da Kimberly-Clark defende que anunciantes não esperam ver este tipo de “falsidade” concorrendo a este prêmio, e explica que a campanha tem condutas erradas.

Como eles votaram
Marketer % of votes
Obama 36.1%
Apple 27.3%
Zappos 14.1%
Nike 9.4%
Coors 8.7%
McCain 4.5%
Source: Meridia ARS

 

Se realmente há mentiras nas mensagens e direcionamento da campanha, só saberemos se Obama ganhar e quando ele começar a trabalhar.
Mas se ele vencer as eleições, já saberemos que algumas opiniões controversas não passaram de intrigas da oposição, e que a grande massa de eleitores não teve a mesma percepção.

Fato é: até hoje, poucas marcas tiveram tanta sensibilidade e estratégia para criar um trabalho tão consistente de construção em tão pouco tempo.
Ver as infinitas possibilidades do marketing para trabalhar até assuntos áridos como este é de estimular qualquer um.

—————————–

Veja todos os posts deste board:

declare yourself

visiting bubbes and zaides

obama to go

wearing obama everyday

vestindo a camisa

drinking and voting

we’ve got a crush on it

introduzindo o tema

Advertisements

Leave a comment

Filed under no marketing, no mundo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s